Ferrovia e sustentabilidade: Avanços e desafios rumo à descarbonização

Ferrovia e Sustentabilidade, descarbonização, notícias ferroviárias, trilhos, GMS

Ferrovia e sustentabilidade: IHHA promove importante debate no Rio de Janeiro em agosto

O impacto do setor de transportes nas emissões de gases de efeito estufa

A ferrovia possui uma íntima relação com a sustentabilidade, e é importante que as pessoas estejam cientes disso. O setor de transportes é responsável por aproximadamente 20% das emissões globais de gases de efeito estufa. Desse total, cerca de 75% provêm do modo rodoviário (caminhões, ônibus e carros particulares), seguido pelo transporte marítimo e aéreo, responsáveis por 11% e 9%, respectivamente.

Surpreendentemente, o setor ferroviário, com apenas 3%, não apenas possui a menor parcela de emissões entre os modais, mas também tem sido o único a reduzir consistentemente suas emissões nas últimas duas décadas, de acordo com a União Internacional de Ferrovias (UIC). Entenda melhor essa relação nos tópicos a seguir.

Ferrovia: o compromisso com a sustentabilidade

O tema da sustentabilidade tem ganhado cada vez mais destaque nas operações ferroviárias em todo o mundo, incluindo o Brasil. Deve-se mencionar que a mobilidade e a sustentabilidade precisam caminhar de mãos dadas. Essa é a maneira de conseguir construir um futuro mais verde para essa geração e para as futuras gerações. Com isso, novos esforços têm sido feitos para atingir esse objetivo. Assim, um exemplo é o evento Heavy Haul.

Nesse contexto, a 12ª edição da Conferência da Associação Internacional de Heavy Haul (IHHA) será realizada no Rio de Janeiro, de 27 a 31 de agosto, reunindo aproximadamente 1.000 participantes de diversas partes do globo.

O evento visa discutir inovações, tecnologias, boas práticas e os desafios na busca por operações ferroviárias mais eficientes e sustentáveis.

O papel do Heavy Haul na redução das emissões

A conferência será marcada por discussões envolvendo 11 países membros do IHHA, cujas ferrovias associadas movimentam mais de 60% de todo o volume de carga transportado sobre trilhos globalmente. Esses países incluem Austrália, Brasil, Canadá, China, França, Índia, Noruega, Rússia, África do Sul, Suécia e Estados Unidos. O Brasil, representado pela Vale e MRS, sediará a conferência pela segunda vez em sua história.

O tema inovador da conferência

O tema central deste ano é “Aplicação de Inovações em Heavy Haul para um Mundo Sustentável“. A programação incluirá dois dias de workshops técnicos, três dias de sessões plenárias paralelas e três dias de conferência principal, além de eventos sociais e um dia reservado para visitas técnicas nas empresas coanfitriãs, MRS e Vale.

Serão apresentados cerca de 300 artigos acadêmicos, abordando temas como material rodante, sistemas de rastreamento, pontes, túneis, operações, infraestrutura e inovações em sustentabilidade – este último sendo uma novidade deste ano.

A mudança de mentalidade e o papel da tecnologia

A crescente importância da sustentabilidade no setor ferroviário reflete uma mudança de mentalidade que vem ocorrendo nos últimos anos. Por exemplo, as ferrovias têm reconhecido seu papel fundamental em um mundo voltado para a sustentabilidade, e a tecnologia tem sido a base para impulsionar essa transformação.

Desde trens autônomos e sistemas de sinalização que permitem trens mais longos até vagões com maior capacidade de carga e locomotivas movidas a bateria, as inovações tecnológicas têm buscado aumentar a eficiência e reduzir as emissões do setor ferroviário.

Ferrovia e o os desafios no caminho da descarbonização

As ferrovias heavy haul enfrentam desafios específicos rumo à descarbonização. Cada ferrovia associada ao IHHA tem suas particularidades e expertise em termos de processo e inovação.

Enquanto algumas já operam trens autônomos e têm conhecimentos avançados em material rodante e construção ferroviária, outras focam em formar trens longos com maior capacidade de carga ou adotar tomadas de decisão baseadas em big data e inteligência artificial. A busca por fontes alternativas de energia para locomotivas também é uma prioridade para tornar a operação mais sustentável.

Assim, para que tenhamos um futuro mais verde, é preciso investir na descarbonização. Essa é uma alternativa para conseguir frear os números do setor de transportes quando o assunto é a emissão de gases poluentes. Neste sentido, a eletrificação já se torna uma alternativa que está ficando bem popular, em especial para certos modais, como o ferroviário e rodoviário.

Vale a pena lembrar que o investimento em novos combustíveis e na descarbonização não é exatamente um novo assunto. Contudo, nos últimos anos o debate sobre esses assuntos ganharam uma nova força. Agora, esse parece ser o caminho do futuro, que já está sendo trilhado. Isso é um indicativo de que um futuro vem para o transporte ferroviário, e esse futuro será verde!

A relação entre a sustentabilidade e a preferência do consumidor

A Associação Paulista de Supermercados (Apas) encomendou uma pesquisa que foi divulgada durante a realização da 37ª edição de alimentos e bebidas da Apas Show. Assim, de acordo com os resultados, mais de 90% dos brasileiros optam por comprar produtos ou serviços de empresas que adotam práticas sustentáveis.

Além disso, outra pesquisa também indica resultados semelhantes. Conforme o estudo da Union + Webster, mais de 85% dos brasileiros prefere comprar tanto serviços como produtos de empresas que possuem práticas sustentáveis. Um dado relevante dessa pesquisa é que cerca de 70% das pessoas responderam que não se importam em pagar mais por isso.

Dessa maneira, esses resultados podem ser indicativos da necessidade de se aliar crescimento econômico com práticas sustentáveis. Hoje em dia, os consumidores estão mais atentos a questões ambientais do que estavam no século passado. Isso quer dizer que as empresas precisam se adaptar a essa nova realidade, pois, ao que tudo indica, ela veio para ficar.

Logo, isso não seria diferente para o modal ferroviário, que precisa adotar novas práticas para que tenhamos uma ferrovia mais sustentável. De toda forma, deve-se ressaltar que as ferrovias são responsáveis por desempenhar um papel importante quando o assunto é a redução da emissão de gases do efeito estufa.

Como vimos, investir na sustentabilidade é algo que pode trazer inúmeros benefícios, não apenas para o meio ambiente, mas também para o lado social e econômico.

Por esse e todos os outros motivos, é importante saber a origem dos trilhos, e saber se a compra está sendo feita com uma empresa que obedece criteriosamente as normas brasileiras de regulamentação para produção de trilhos para ferrovia.

Investindo em trilhos para ferrovia feitos de material sustentável

Um outro modo de contribuir para um futuro mais verde é adquirindo trilhos que sejam feitos a partir de uma produção sustentável. Aliando inovação, tecnologia e sustentabilidade, há diversos exemplos de trilhos para ferrovia neste sentido.

Muitas empresas, como a GMS, produz determinados tipos de trilho a partir de materiais reciclados. Isso, além de reduzir a pegada de carbono, reduz também o consumo de recursos naturais. Em suma, consegue-se produzir trilhos, mantendo a qualidade e a durabilidade, mas reduzindo a poluição associada com a produção de trilhos ferroviários.

Além disso, essa é uma maneira de estimular o uso da mobilidade sustentável. Isto é, ao oferecer uma mobilidade que seja, ao mesmo tempo, ecológica e eficiente, incentiva-se que as pessoas façam uso do transporte ferroviário tanto para se deslocarem como também para despacharem encomendas, no lugar de optarem por outros meios de transporte que são mais poluentes, como é o caso de carros ou de aviões, por exemplo.

Visão 2030: A ferrovia e o futuro com o Heavy Haul

Durante o evento, haverá a divulgação do documento “Visão 2030“, resultado do trabalho conjunto de membros de cada país do IHHA. Esse documento traz diretrizes para as ferrovias heavy haul no contexto da Indústria 4.0, abordando questões como trens autônomos, uso de big data para orientar operações ferroviárias, e estratégias de inovação para melhorar a eficiência, segurança e sustentabilidade do setor.

Assim, com a união de especialistas e executivos de diversas ferrovias, associações e consultoras, espera-se inspirar mudanças significativas que tornem o transporte ferroviário cada vez mais sustentável e eficiente.

Por fim, evento representa um importante passo rumo à descarbonização do setor ferroviário e sinaliza o comprometimento das ferrovias heavy haul em enfrentar os desafios ambientais e tecnológicos do futuro. Isso poderá permitir que as pessoas cheguem a soluções inovadoras e sustentáveis para o transporte de carga em todo o mundo.

Share:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn