Guia Completo para Projetos de Ferrovias

O modal ferroviário está em expansão no Brasil atualmente. No entanto, a sua história no país é longa. As primeiras construções ferroviárias aconteceram no período imperial. O objetivo era possibilitar a integração das regiões brasileiras, devido a distância entre elas. Assim, era possível levar a produção de grãos e outros produtos para as regiões portuárias e para os grandes mercados consumidores.

Hoje, um dos grandes investidores no sistema ferroviário brasileiro é o Ministério de Infraestrutura. Contudo, antes de mais nada, é fundamental que sejam feitos os projetos de ferrovias, para depois ocorrer a implementação das ferrovias. Cada projeto possui as suas próprias especificidades, portanto, antes de comprar qualquer material, é importante entender as etapas envolvidas no planejamento e execução de projetos de ferrovias

Dessa maneira, no artigo de hoje você acompanha detalhes sobre essas etapas. Trataremos, em especial, da escolha adequada de trilhos ferroviários para os seus projetos de ferrovia. 

Projetos de ferrovias: quais são as etapas?

Estudo do solo e do clima

Em primeiro lugar, é essencial realizar um estudo do solo no qual a ferrovia passará. Isso ocorre uma vez que há determinados tipos de solo que podem exigir a aplicação de estratégias, como é o caso da terraplanagem. Em outros casos, será necessário considerar as curvas ou os aspectos íngremes do solo.

Ainda, deve ser feito um estudo do clima da região por onde a ferrovia passará. Isso já que as condições climáticas podem afetar a escolha dos trilhos ferroviários, por exemplo.

Expansão ou construção?

Além disso, é preciso considerar se a ferrovia está sendo construída do zero ou se o projeto está fazendo parte de um projeto de expansão e/ou revitalização de uma ferrovia já existente. 

Cada situação pedirá um tipo de estratégia diferente, o que poderá impactar na escolha dos materiais, dos tipos de trilhos ferroviários, dentre outros. A estrada de ferro é composta por dois sistemas menores:

Material rodante

Vagões, carros, locomotivas e trens são parte desse subsistema.

Via permanente

Dividida em infraestrutura e superestrutura, nesse subsistema se consideram as obras de:

  • Terraplanagem;
  • Pontes;
  • Sarjetas;
  • Valetas;
  • Viadutos;
  • Linhas de comunicação ou linhas de energia;
  • Drenos.

Independentemente do caso, é essencial que todo o trabalho seja feito com qualidade, pois trabalhos mal planejados, mal executados ou feitos com materiais de baixa qualidade podem impactar negativamente na segurança operacional da malha ferroviária.

Avaliação das necessidades dos projetos de ferrovias

Os projetos de ferrovias devem levar em consideração muitos fatores que determinam a escolha dos trilhos ferroviários, como:

  • A velocidade dos trens;
  • A carga máxima que será transportada;
  • O material de produção dos trilhos ferroviários.

A escolha dos trilhos ferroviários corretos 

A escolha dos trilhos ferroviários corretos para os seus projetos de ferrovia é algo que está intimamente ligado com a segurança operacional do transporte ferroviário. 

O transporte ferroviário, vale lembrar, é responsável por deslocar encomendas e/ou vidas humanas. Desse modo, a segurança precisa ser sempre prioridade, para garantir a integridade física de passageiros ou cargas.

Na hora de escolher os trilhos ferroviários mais adequados, é preciso ter em mente algumas questões.

Diferentes tipos de trilhos para projetos de ferrovia

diferentes tipos de trilhos para projetos de ferrovias. Eles podem mudar de acordo com:

  • Composição do aço;
  • Perfil;
  • Peso.

A composição do aço influencia a durabilidade dos trilhos ferroviários. Isso, por sua vez, tem ligação com a durabilidade desses elementos. Já os perfis dos trilhos têm associação com a adaptabilidade em diferentes cenários. Por exemplo, na adequação dos trilhos aos ângulos das curvas. 

Por fim, o peso está ligado ao quanto de peso os trilhos conseguem suportar. Trilhos mais leves são aconselháveis para malhas ferroviárias que terão menor tráfego. Todavia, trilhos mais pesados são recomendados para linhas que terão tráfego com maior volume de carga.

Manutenção e durabilidade

Os trilhos ferroviários adequados, que atendam às necessidades dos projetos de ferrovias, poderão ter maior durabilidade. Isso pode trazer como resultados menos gastos com manutenções e consertos.

É claro que é preciso, de tempos em tempos, realizar manutenções periódicas para garantir que tudo está funcionando corretamente. Nesse sentido, deve-se considerar igualmente a facilidade da manutenção.

Segurança a estabilidade

Tudo isso que falamos até o momento está diretamente relacionado com a segurança operacional da malha ferroviária. Portanto, é fundamental ter em mente essas questões para fazer a melhor escolha de trilhos ferroviários para projetos de ferrovias.

Na hora de escolher com quem comprar trilhos, é essencial fazer negócio com uma empresa que seja reconhecida no mercado e que tenha ampla experiência e atuação na área, como é o caso da GMS.

Onde comprar trilhos ferroviários para projetos de ferrovias?

Os projetos de ferrovias devem ter, como parte integrante da execução, trilhos ferroviários de alta qualidade. Qualquer projeto de infraestrutura ferroviária deve considerar a escolha correta dos trilhos, para assegurar a eficiência operacional e a segurança das vidas humanas e das cargas.

Qualidade, segurança e eficiência devem ser palavras-chave antes de comprar os trilhos ferroviários. Dessa maneira, a escolha deles é algo crucial para garantir uma infraestrutura ferroviária durável, eficiente e segura.

Assim, se você precisa comprar trilhos, conte com a ajuda da equipe de especialistas da GMS. A empresa é confiável e líder no segmento e oferece uma grande diversidade de trilhos ferroviários sustentáveis e de alta qualidade. A empresa é conhecida pela expertise e pelo compromisso com a excelência, fornecendo trilhos duráveis, seguros e eco-friendly. Se você está buscando trilhos ferroviários para o seu projeto, entre em contato com a GMS hoje mesmo.

Share:

Share on facebook
Facebook
Share on twitter
Twitter
Share on pinterest
Pinterest
Share on linkedin
LinkedIn